Resenha: Por Dentro de Mim, Patrícia Fernandes

28 março 2020


Oi pessú tudo bem?
Como estão indo de quarentena? Aqui na minha cidade as coisas vão começar a voltar ao normal na segunda-feira. Confesso para vocês que já nem dou mais minha opinião sobre isso. Pois acredito que vamos passar por outro isolamento, só que bem mais severo, nos´próximos meses.

Deixando um pouco toda essa tensão de lado, vamos falar de livro.
Terminei de ler Por Dentro de Mim, livro da Patrícia Fernandes, recebi ele em parceria coma Inverso – eles me enviaram três livros e esse foi o primeiro livro que li da Parceria. Achei o livro bem intimista, trouxe algumas reflexões e algumas ressalvas também.

Por Dentro De Mim Patrícia Fernandes

"Sou uma mulher na faixa dos quarenta anos que deseja desesperadamente encontrar o seu lugar e a sua importância no Universo. Acho que este é o verdadeiro anseio de todo este diário, de toda esta jornada. Encontrar respostas, mas antes disso encontrar as perguntas..."
Assim começa o livro Por dentro de mim - Diário do Primeiro Ano do Resto da Minha Vida, que mostra trajetória de um ano na vida da autora. Depois de desafiar a morte em um transplante de medula e se ver viva diante de tantos desafios, ela decidiu tomar as rédeas da sua vida e agir de maneira ativa nas mudanças necessárias e por muito tempo adiadas.
Ano de reeducação alimentar, busca pela fé e por Deus e reencontro com a sua essência. Durante o percurso ela encarou seu passado, desafiou os seus medos e admitiu suas falhas.
ISBN: 9788555401374
Ano: 2018
Idioma: português
Editora: Inverso

COMPRE O LIVRO AQUI
Por Dentro de Mim
é um livro com pouco mais de 300 páginas, a capa é muito bonita e as cores chamam atenção. Porém o que mais chama atenção é a narrativa do livro. Patrícia conta um ano da sua vida em forma de diário. Os anseios dela, principalmente com a balança e a descoberta da esclerose múltipla.


Resenha: O Perseguidor, Júlio Cortázar

26 março 2020

Por Alexandre Tiago

"Invejo Johnny, esse Johnny do outro lado, sem que ninguém saiba exatamente o que é esse outro lado. Invejo tudo menos a sua dor, coisa que ninguém deixará de compreender, mas mesmo em sua dor deve haver o vislumbre de algo que me é negado. Invejo Johnny e ao mesmo tempo me dá raiva que esteja se destruindo pelo mau emprego dos seus dons, pela estúpida acumulação de insensatez que a pressão da sua vida requer."
Olá a todos! Em abril, mais precisamente, em 30 de abril, é celebrado o Dia Internacional do Jazz. O jazz para quem não sabe, é um dos meus gêneros musicais favoritos! Em homenagem à esse gênero musical que eu gosto muito, a resenha do livro de hoje é envolta desse gênero musical. O livro é "O Perseguidor" do escritor argentino Júlio Cortázar. Vamos conferir?

O Perseguidor Julio Cortázar

O perseguidor' é um exemplo da relação da obra de Julio Cortázar com o jazz. Inspirado pelo saxofonista Charlie Parker, o conto foi publicado pela primeira vez em 1959, no livro 'As armas secretas'. Esta edição, traduzida pelo poeta Sebastião Uchoa Leite tem um caráter autoral e traz ilustrações do quadrinista argentino José Muñoz. 'O perseguidor' aborda a relação entre o crítico Bruno e o músico Johnny Carter. Uma amizade marcada pela tensão entre o artista, instável e atormentado, e o crítico, que pretende compreender sua obra e apresentar sua relevância ao grande público.
ISBN-10: 8540502259
Ano: 2012 / Páginas: 96
Idioma: português
Editora: Cosac Naify
"O perseguidor" é um exemplo da relação da obra de Julio Cortázar com o jazz. Inspirado pelo saxofonista Charlie Parker, o conto foi publicado pela primeira vez em 1959, no livro "As armas secretas". 'Ele aborda a relação entre o crítico Bruno e o músico Johnny Carter. Uma amizade marcada pela tensão entre o artista, instável e atormentado, e o crítico, que pretende compreender sua obra e apresentar sua relevância ao grande público.

Eu gosto muito dessa história! Digo isso porque ele é uma declaração de amor ao gênero musical jazz onde ele me fez lembrar do Miles Davis e do John Coltrane que são dois dos meus ídolos no jazz, a diferença é que Miles é trompetista e John Coltrane é saxofonista assim como é Johnny Carter. Além disso, a história é bem narrada e que faz você adentrar dentro da história que faz te mostrar amigos verdadeiros são importantes sempre nas nossas vidas e é através da amizade que Bruno quer que Carter consiga sua fama conquistada no jazz através do seu talento.

Eu li pela primeira vez esse conto no livro "A Autoestrada do Sul e Outras Histórias" feito pela L&PM e reli ele na bonita edição da editora Cosac Naify onde ambas são bem feitas e te fazem conhecer o jazz se você não conhece e te apaixonar ainda mais pelo jazz se você gosta do gênero musical.

E já que falei em Miles Davis e John Coltrane, apresento à vocês "So What" uma das melhores músicas do maravilhoso álbum musical "Kind of Blue" um dos melhores álbuns musicais da história do jazz

Li e recomendo à todos lerem esse excelente livro! E vocês, gostam de jazz também? Já leram "O Perseguidor"? Comentem!

-> Siga o Blog nas redes sociais e fique mais pertinho da gente ? - FacebookInstagramTwitterYouTube


Alexandre Tiago



"Meu nome é Alexandre Tiago, tenho 26 anos, sou um rapaz latino-americano, humanista, pacifista, estudante de Direito e dono do Instagram Cultural @blog.estante.artistica" {https://www.instagram.com/blog.estante.artistica/}mas que ama conversar, ouvir minha coleção de cds, ver filmes, ler livros e que busca fazer um traço entre a vida, os sonhos e a arte.

Top 3: filmes para passar o tempo na quarentena.

25 março 2020

Por Duda

Olá pessoal!! Tudo bom com vocês?
Em tempos de Covid-19 a recomendação é que fiquemos em casa, ou pelo menos, sair o menos possível. Eu sei que não tem sido fácil, mas é melhor nos cuidarmos agora, do que sofrer depois, certo?
Existem inúmeras maneiras de amenizar o tédio desses dias: séries, filmes, exercícios dentro de casa, leituras... enfim. E por isso eu trouxe dicas de três filmes que vão fazer você esquecer toda essa pandemia (juroooooo!!!)

1 – A última coisa que ele queria

Sinopse: Adaptação cinematográfica do romance homônimo que narra a história de uma jornalista que abandona a cobertura de uma campanha presidencial para ir a uma ilha ajudar o pai em um acordo de negócios que se releva cada vez mais sórdido e perigoso conforme seu envolvimento cresce.
Esse é um dos filmes que você assiste, se perde um pouco na história, ele termina na hora que você começa a entender e você já quer começar a assistir novamente pra ver o que perdeu. (hehehe)
Não sei vocês, mas eu gosto desse tipo de filme que você precisa pensar bastante pra entender, e esse é um deles!
Estreou em fevereiro na Netflix e tem a atuação da (diva) Anne Hathaway e Bem Affleck!
Trailer:

2 – Troco em dobro

Sinopse: Spenser (Mark Wahlberg), um ex-policial mais conhecido por causar problemas do que resolvê-los, acabou de sair da prisão. Mas ele se vê obrigado a ajudar seu antigo treinador de boxe Henry (Alan Arkin) e permanece na cidade de Boston mesmo com a intenção de ir embora. Quando dois ex-colegas de Spenser são assassinados, ele recruta Hawk (Winston Duke), um lutador de MMA, para ajudá-lo a investigar e levar os culpados à justiça.

Editora Parceira: Grupo Scortecci.

23 março 2020


Oi Pessoal!
Para aqueles que ainda são novos no blog, tenho parceria com o Grupo Scortecci a um tempo já. Eles sempre incentivam a leitura e publicação de livros de uma forma muito legal. Incentivando escritores nacionais a publicarem seus livros com qualidade e respeito que merecem.
O Grupo tem o Portal Amigo do Livro onde publicam as resenhas dos Blogues por lá, e claro que o In The Sky não fica fora disso! Acho muito importante o incentivo posto por eles nessa questão já que o nosso trabalho sempre é totalmente de doação.
Nossa resenha:
https://www.amigosdolivro.com.br/2019/02/in-sky-helana-ohara-mansao-da-colina-e.html
O portal Publique seu Livro está a disposição do pessoal! Para saber como publicar seu livro pelo Grupo, tirar dúvidas. E claro, se tudo der certo, convidamos vocês a participarem da Bienal do livro que vai acontecer em 30 de Outubro a 8 de Novembro  em São Paulo! Esperamos por vocês.
Maiores informações acesse: www.publiqueseulivro.com.br


-> Siga o Blog nas redes sociais e fique mais pertinho da gente ? - FacebookInstagramTwitterYouTube


Helana O'hara


Sobre o Autor"Sou tímida, quem diria, e me sinto desconfortável no meio de muita gente. Não sei ter relações meramente sociais: fico amiga ou não fico nada, o tititi mundano está acima de minhas capacidades. Adoro estar nos lugares, olho tudo, sou curiosa, gosto de ouvir o que as pessoas dizem, mas, quando elas são muitas, eu preferia ser uma mosca.” {Danuza Leão} Petites Artesanato em FeltroMídia Kit

Resenha: Deixei Meu Coração em Modo Avião, Fabíola Simões

21 março 2020

Hello pessú tudo bem?
Já queria ter soltando a resenha do livro antes, mais acabei deixando para o final de semana – se bem que em tempos de quarentena vivemos um looping infinito de domingo.
Deixei Meu Coração Em Modo Avião é um desses livros que julgo ler em doses homeopáticas, ou seja, prefiro ler lentamente e apreciar e refletir cada texto escrito pela autora.
Vamos a resenha né?

DEIXEI MEU CORAÇÃO EM MODO AVIÃO

Em um relacionamento sério com a paz. E escolher tornar a vida algo bom.

FABIOLA SIMÕES
“Hoje é o dia para você não alimentar expectativas, nem tentar controlar o que não pode, ou se culpar por aquilo que não depende só de você. Desligue o wi-fi do seu coração”
Neste livro, a autora do blog “A soma de todos os afetos” mostra porque arrebata seguidores pelas redes sociais. São mais de 2,5 milhões de fãs no Facebook e mais de 150 mil no Instagram.
Com crônicas que abordam os amores e as dores da vida real, Fabíola reflete sobre a importância de levarmos uma vida mais leve, de não se cobrar perfeição, de descansar entre momentos apressados, ser gentil com os outros e consigo mesmo.
“Deixei meu coração em modo avião. Hoje não quero criar expectativas, controlar o que não posso, me culpar por aquilo que não depende só de mim.”
Através do olhar doce e observador, Fabíola reflete sobre como podemos aprender a esperar o momento de agir, da dor amenizar, da ferida sarar e da saudade deixar de doer. Este livro fala ao coração de uma forma única e especial e faz um convite, deixar o coração se acalmar e esperar que a vida te surpreenda.
ISBN-10: 8595811016
Ano: 2020 / Páginas: 272
Idioma: português
Editora: Faro Editorial
Deixei meu coração em Modo Avião é um livro lindo com cerca de 270 páginas, textos curtos, na sua maioria uma página e meia, uma das coisas que mais me chamou atenção e que amei, foi a capa, em um tom de azul claro, chama bastante atenção. E outro ponto adorável da diagramação é os detalhes em azul que temos nos títulos de cada texto. Não poderia deixar isso passar, amo pequenas coisas que fazem diferença.

Quando recebi o livro fiquei super empolgada. Adoro textos, crônicas, contos – acho que eles acabam sendo mais intimistas, alguns acabo me identificando, o que é comum quando os textos falam de vida, memórias, sentimentos.
Não posso deixar passar o fato dela mencionar filmes maravilhosos  como Sierra Burgess é uma Loser e escritores fantásticos como Caio Fernando Abreu que sabia falar de amor magnificamente bem.