Cinema&Café: Três clássicos do 80’s para você assistir agora.

24 fevereiro 2020


Olá pessú tudo bem?
Não é novidade para ninguém que eu amo filmes dos anos 80, adoro De Volta Para o Futuro, filmes adolescentes da época são meus preferidos.
Já escrevi um post no blog sobre filmes recentes que tem essa vibe adolescente mesmo e cheio de coisa linda. Se você quiser ler pode conferir o post aqui: http://bit.ly/ComediasAdolescentes
Hoje trouxe três super clássicos da sessão da tarde, maravilhosos que merecem ser vistos e revistos sempre. Filmes clássicos, divertidos e que nos trazem certa nostalgia!

A História Sem Fim – 1984

A história narra a vida do menino Bastian e de um livro misterioso que ele acha, livro que fala sobre uma terra chamada Fantasia, um lugar onde a escuridão destrói tudo. Fantasia aguarda pela salvação, que virá de um humano exatamente igual a ele. Bastian sempre que lê o livro é transportado para Fantasia para ajudar os personagens a salvar Fantasia.
O filme, que na verdade é uma adaptação fez muito sucesso na época (livro História sem Fim de Michael Ende) – pois além da aventura de Bastian (que teve uma morta trágica na vida dele), mostra a importância da leitura e como ela nos leva para diferentes Mundos. História Sem Fim 02 e 03 também foram lançados, mas não com grande sucesso.

Os Goonies, 1985

Os Goonies tem minha idade, 35 anos, o filme, uma aventura de 4 amigos que encontram um mapa do tesouro e seguem as pistas para descobrir onde os leva, entrando em um fabuloso mundo subterrâneo de passagens secretas, perigosas armadilhas e um antigo galeão pirata que esconde moedas de ouro.
O filme, além da aventura mágica dos garotos mostra amizade verdadeira, empatia.
A Darkside, inclusive publicou um livro do filme que aliás é bem divertido.
Na segunda temporada de Stranger Things, o ator Sean Astin fez uma participação maravilhosa e até relembramos o filme por lá!


03- Trilogia De Volta para o Futuro, 1985/1989/1990

A super aventura de Marty e do Dr Brown não poderia jamais ficar de fora, um dos meus filmes preferidos da época.
Marty McFly, um adolescente de uma pequena cidade californiana, é transportado para a década de 1950 quando a experiência do excêntrico cientista Doc Brown dá errado. Viajando no tempo em um carro modificado, Marty conhece versões jovens de seus pais e precisa fazer com que eles se apaixonem, ou então ele deixará de existir. Para complicar, Marty precisa voltar para casa a tempo de salvar o cientista.
Esse filme simplesmente é magnifico, pois Brown constrói uma máquina do tempo em um Delorean e eles podem viajar tanto para o passado como para o futuro. É uma das trilogias mais legais! Pois nenhum dos filmes deixa a desejar.
Outro ponto forte do filme foi a trilha sonora, as músicas tocadas sempre são relacionadas ao filme.
Agora dá para aproveitar o resto do feriado e assistir esses três grandes clássicos!
-> Siga o Blog nas redes sociais e fique mais pertinho da gente ? - FacebookInstagramTwitterYouTube


Helana O'hara


Sobre o Autor"Sou tímida, quem diria, e me sinto desconfortável no meio de muita gente. Não sei ter relações meramente sociais: fico amiga ou não fico nada, o tititi mundano está acima de minhas capacidades. Adoro estar nos lugares, olho tudo, sou curiosa, gosto de ouvir o que as pessoas dizem, mas, quando elas são muitas, eu preferia ser uma mosca.” {Danuza Leão} Petites Artesanato em FeltroMídia Kit

Neil Peart, mas tem livro novo dele por ai

21 fevereiro 2020


Oi pessú tudo bem?
Já falamos de Neil Peart no blog algumas vezes. No livro A Estrada da Cura, em post do Alexandre homenageando o grande baterista.

A morte dele em 7 de Janeiro foi uma surpresa para muitas pessoas. Grandes admiradores prestaram sua homenagem, a gente sabe como o legado de Peart é importante, na música, na literatura. E falando em livro, a morte pegou de surpresa até a Editora Belas Letras que estava finalizando o novo livro de Neil Peart. Apesar da tristeza, existe a admiração – ser a casa dos livros do grande mestre é uma responsabilidade grandiosa.
Traveling Music – Música para viagem: a trilha sonora da minha vida e do meu tempo é a história de uma viagem de carro do músico de Los Angeles até o parque nacional Big Bend, em que ele conversa com o leitor para mostrar as referências que inspiraram a sua formação como artista. É como pegar uma carona ao lado de Neil Peart, enquanto ele conversa ao volante sobre o poder do rock.
Um detalhe importante – a obra foi divida em dois volumes o primeiro ele relata a evolução e consolidação do rock nas décadas de 60 e 70! Não é o máximo?
Para deixar sua experiência mais legal a Belas Letras preparou um kit sensacional na pré-venda, além do livro você leva junto: pôster do baterista do Rush, marcador personalizado e paper toy do Neil legalzão!
Tem vídeo até ensinando como montar!

O livro está em pré-venda: https://www.belasletras.com.br/produto/musica-para-viagem-volume-1-145


-> Siga o Blog nas redes sociais e fique mais pertinho da gente ? - FacebookInstagramTwitterYouTube


Helana O'hara


Sobre o Autor"Sou tímida, quem diria, e me sinto desconfortável no meio de muita gente. Não sei ter relações meramente sociais: fico amiga ou não fico nada, o tititi mundano está acima de minhas capacidades. Adoro estar nos lugares, olho tudo, sou curiosa, gosto de ouvir o que as pessoas dizem, mas, quando elas são muitas, eu preferia ser uma mosca.” {Danuza Leão} Petites Artesanato em FeltroMídia Kit

Resenha: O Conde de Monte Cristo, Alexandre Dumas

20 fevereiro 2020

Alexandre Tiago

"As feridas morais têm essa particularidade: elas se escondem, mas não se fecham. Sempre dolorosas, prontas a sangrar quando tocadas, elas permanecem vivas e abertas no coração.”
Olá a todos! Começou o mês de fevereiro, um mês que é muito especial para mim, pois agora fevereiro de 2020 o Estante Artística completa 4 anos de existência. E para celebrar essa conquista vou compartilhar com vocês a minha resenha do livro "O Conde de Monte Cristo" do escritor francês Alexandre Dumas que nada mais é  meu livro favorito. Vamos conferir?

"O Conde de Monte Cristo" foi publicado originalmente entre 1844 e 1846 através de folhetim na França, país natal do autor do livro, Alexandre Dumas. Nele conhecemos a história do marinheiro Edmond Dantés que é preso injustamente, vítima de um complô.  Esse complô é formado pelo juiz de Villefort responsável pela sua prisão injusta, Danglers que desejava sua reputação e posto de capitão e pelo Fernand Mondego, catalão interessado em Mercedés, o amor da sua vida que foi tirado dele quando estava preso. Ele fica 14 anos preso e na prisão ele conhece Abade Faria que o treinará para artimar sua vingança contra o complô e sua fuga para se enriquecer e se tomar o conde de Monte Cristo.

Esse livro é gigantesco por ter muitas páginas mas é rico em conteúdo com uma narrativa que apesar de ser densa é tranquila e uma história fascinante do primeiro ao último capítulo. O livro é atemporal pois até o momento ele tem simplesmente 10 adaptações cinematográficas mostrando que o tema "Vingança" é muito presente o que faz nos refletir lições como que o mundo é cruel em muitas coisas mas ele dá voltas onde se antes você tinha uma fase de azar agora você vai ter uma fase de sorte e de valorizar a solidariedade onde devemos estar por perto de quem gosta da gente de verdade.
Além disso, esse livro é o meu livro favorito pois ele foi muito importante na minha formação como leitor. Li ele na minha adolescência onde peguei ele pela primeira vez em uma biblioteca e sou apaixonado pelo livro desde então.
Li e recomendo esse excelente livro. E vocês, já leram o livro "O Conde de Monte Cristo"? Comentem! Vamos conversar!


-> Siga o Blog nas redes sociais e fique mais pertinho da gente ? - FacebookInstagramTwitterYouTube


Alexandre Tiago



"Meu nome é Alexandre Tiago, tenho 26 anos, sou um rapaz latino-americano, humanista, pacifista, estudante de Direito e dono do Instagram Cultural @blog.estante.artistica" {https://www.instagram.com/blog.estante.artistica/}mas que ama conversar, ouvir minha coleção de cds, ver filmes, ler livros e que busca fazer um traço entre a vida, os sonhos e a arte.

Resenha: Românticos Incuráveis, Frank Tallis

19 fevereiro 2020

Hello pessú tudo bem?
Hoje trouxe para você um dos livros mais interessantes que li na vida – digo isso, pois quando ele chegou, pensei que seria um livro meio técnico, sendo sincera peguei totalmente pelo título. Mas fui pega com uma grata surpresa. O livro é inteligente, interessante  e acabei aprendo algumas coisas.

Românticos incuráveis: Quando o amor é uma armadilha Frank Tallis

Desejar, amar, se apaixonar, perder um amor... todo mundo conhece alguma loucura de amor, mas a experiência do amor obsessivo, apesar de comum, não é banal. Neste livro, Frank Tallis apresenta histórias extraordinárias de pessoas que ultrapassaram o real e criaram fantasias, romances e compromissos, onde não existia absolutamente nada, ou muito pouco. São histórias que falam sobre todos nós. Qualquer um que já se apaixonou terá experimentado os sintomas de uma loucura psiquiátrica completa: a desinibição, o pensamento mágico, a tendência ao toc de checar suas mensagens (ou as mensagens do seu parceiro) a cada cinco segundos... Segundo as pesquisas científicas mais recentes acerca dos mecanismos atrelados ao apego emocional, muitas pessoas sob o estado do “amor” dissolvem a divisão entre o que costumamos julgar ser normal e anormal. Da mulher que se apaixonou perdidamente pelo seu dentista e o perseguiu até que ele precisou mudar de país; ao rico empresário, casado há mais de 30 anos, que gastou toda sua fortuna com mais de 3 mil prostitutas; à linda garota com um ciúme tão doentio que afastou todos os homens da sua vida; e muitos outros casos que nos mostram que ninguém está imune à loucura do amor.
Edição: 0
Editora: Faro Editorial
ISBN: 9788595810907
Ano: 2019
Páginas: 240
Românticos Incuráveis é um livro interessante, a capa já nos apresenta um homem e uma mulher deitados, uma capa escura sem grandes detalhes. A diagramação caminha para o mesmo, simples. Temos um sumário nos apresentando os textos.

Mas o que chama atenção no livro são suas histórias – reais, nada de ficção. O autor, Frank Tallis apenas mascarou a identidade das pessoas, na qual são seus pacientes. O autor é psicoterapeuta, ele explica que desde muito novo sempre foi curioso com o sentimento humano, o que se passada na cabeça das pessoas – gostava de assistir séries e filmes de suspense para saber o motivo de algumas pessoas fazerem o que faz.

Novidades Literárias: Faro Editorial

18 fevereiro 2020


Olá pessú! Tudo bem?
Hoje trouxe para vocês as últimas novidades da Faro Editorial.  E esse mês trouxemos 4 lançamentos e todos eles parecem ser ótimos. E tem uma autora na lista que é figurinha popular entre os leitores, Lauren Blakely E temos até livro da Fabiola Simões.

Não basta não ser racista

Sejamos antirracistas

Robin Diangelo

É hora de todos os brancos abandonarem a ideia de superioridade e, de fato, atuarem no combate ao racismo. Negação, silêncio, raiva, medo, culpa... essas são algumas das reações mais comuns quando se diz a uma pessoa que agiu, geralmente sem intenção, de modo racista. Ser abertamente racista não é algo socialmente aceitável. Ninguém quer ser visto assim. Mas cada vez que se nega o racismo, impedimos que ele seja abordado e que nossos preconceitos sejam discutidos. As reações de negação não servem apenas para silenciar quem sofre o preconceito, também escondem um sentimento que a autora Robin Diangelo passou a chamar de fragilidade branca. Em seus estudos, Diangelo catalogou frases, palavras e sentimentos de voluntários que se veem sem qualquer preconceito e demonstrou que, no fundo, ele estava lá. Sua proposta é que todos comecem a ouvir melhor, estabeleçam conversas mais honestas e reajam a críticas com educação e tentando se colocar no lugar do outro. Não basta apenas sustentar visões liberais ou condenar os racistas nas redes sociais. A mudança começa conosco. A AUTORA: ROBIN DIANGELO é professora universitária, autora e consultora em questões de justiça racial e social há mais de vinte anos. Não basta não ser racista ― Sejamos antirracistas ocupa as primeiras posições das listas de livros mais vendidos do mundo desde seu lançamento.

DEIXEI MEU CORAÇÃO EM MODO AVIÃO FABIOLA SIMÕES

Neste livro, a autora do blog ?A soma de todos os afetos? mostra porque arrebata seguidores pelas redes sociais. São mais de 2,5 milhões de fãs no Facebook e mais de 150 mil no Instagram. Com crônicas que abordam os amores e as dores da vida real, Fabíola reflete sobre a importância de levarmos uma vida mais leve, de não se cobrar perfeição, de descansar entre momentos apressados, ser gentil com os outros e consigo mesmo. ?Deixei meu coração em modo avião. Hoje não quero criar expectativas, controlar o que não posso, me culpar por aquilo que não depende só de mim.? Através do olhar doce e observador, Fabíola reflete sobre como podemos aprender a esperar o momento de agir, da dor amenizar, da ferida sarar e da saudade deixar de doer. Este livro fala ao coração de uma forma única e especial e faz um convite, deixar o coração se acalmar e esperar que a vida te surpreenda. A AUTORA: Autora do blog ?A Soma de todos os Afetos? que conta com mais de 2,5 milhões de seguidores no Facebook e mais de 150 mil no Instagram, Fabíola Simões é mineira de Itajubá, casada há dezoito anos e mãe de um menino. Além do blog, Fabíola se dedica ao seu trabalho como dentista e um canal no YouTube.

Alta Tensão Big Rock # 6

Lauren Blakely

Ele nunca teve medo de se aventurar e correr riscos... mas uma paixão pode ser o grande teste de sua vida. Prepare-se para se apaixonar por mais um dos personagens da autora Lauren Blakely. Com histórias contadas do ponto de vista masculino, Lauren arrebata leitores pelo mundo e agora nos apresenta o irresistível Patrick. As mulheres costumam dizer que não é fácil encontrar um homem bom. E, encontrar um homem bom e que só de chegar perto as deixa sem ar, é ainda mais difícil. É por isso que sou um ótimo partido: bom, másculo, bem servido e, NOVIDADE, também estou pronto para largar as noitadas! Mas eu precisava desejar uma mulher que mora do outro lado do país? E, como se não bastasse, a irmã do meu amigo! Ponho na cabeça que lidar com isso é simples: tudo que tenho que fazer é resistir, me manter afastado o máximo possível... e eu tento, juro que tento, só que nem sempre funciona. Então ela resolve contratar minha empresa de turismo para fazer trilhas ao ar livre e meu plano de resistência será posto à prova. À luz das estrelas, no meio de uma floresta e dividindo a mesma barraca, até mesmo um homem focado como eu, pode perder o controle.
-> Siga o Blog nas redes sociais e fique mais pertinho da gente ? - FacebookInstagramTwitterYouTube


Helana O'hara


Sobre o Autor"Sou tímida, quem diria, e me sinto desconfortável no meio de muita gente. Não sei ter relações meramente sociais: fico amiga ou não fico nada, o tititi mundano está acima de minhas capacidades. Adoro estar nos lugares, olho tudo, sou curiosa, gosto de ouvir o que as pessoas dizem, mas, quando elas são muitas, eu preferia ser uma mosca.” {Danuza Leão} Petites Artesanato em FeltroMídia Kit